Anvisa antecipa indicação de medicamento para primeiro tratamento de leucemia

squinting-eye-1436988
7 dúvidas sobre o pós-operatório da cirurgia de estrabismo
18 de janeiro de 2018
Cute golden retriever dog.
Direito à vida: Justiça garante tratamento de cão com leishmaniose em vez de eutanásia
18 de janeiro de 2018

Anvisa antecipa indicação de medicamento para primeiro tratamento de leucemia

imbruvica1

Pacientes com leucemia linfocítica crônica (LLC) passarão a contar com medicamento inovador para o início do tratamento da doença. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de aprovar o uso em primeira linha de ibrutinibe. Isto significa que os pacientes já poderão se beneficiar do medicamento no primeiro tratamento, sem a necessidade de utilizar uma terapia prévia. Aprovado em regime de priorização e lançado no Brasil em 2015, ibrutinibe estava liberado, até então, somente para uso após perda de resposta de um tratamento inicial ou em casos de recaída.

A aprovação baseia-se em dados do estudo RESONATE-2, que comparou ibrutinibe com clorambucil, agente quimioterápico usado tradicionalmente no tratamento de LLC. Após um acompanhamento de 30 meses, 84% dos pacientes que receberam ibrutinibe continuavam sem progressão da doença versus 28% dos pacientes tratados com clorambucil1.

Sobre a leucemia linfocítica crônica

A leucemia linfocítica crônica (LLC) é um câncer do sangue, de crescimento lento, que surge a partir de células B, um tipo de glóbulo branco (linfócito) que se origina na medula óssea[1],[2]. A LLC é predominantemente uma doença dos idosos, com mediana de idade de 71 anos, no momento do diagnóstico[3].

Sobre ibrutinibe

Ibrutinibe funciona bloqueando uma proteína no corpo (tirosina-quinase de Bruton – BTK) que ajuda na sobrevivência da célula maligna. Por meio do bloqueio dessa proteína, o medicamento ajuda a matar e a reduzir o número de células cancerosas e pode ainda retardar a disseminação do câncer. O medicamento é um antineoplásico oral e pode ser administrado em casa pelo próprio paciente, sem necessidade de internação. É indicado para adultos em tratamento de LLC, incluindo o Linfoma Linfocítico de Pequenas Células (LLPC), de Linfoma de Células do Manto (LCM), de Macroglobulinemia de Waldenström e Linfoma de Zona Marginal.

Sobre a Janssen

Na Janssen, trabalhamos para criar um mundo sem doenças. Transformar vidas buscando maneiras novas e melhores de prevenir, interceptar, tratar e curar doenças nos inspira. Nós reunimos as melhores mentes e buscamos as mais promissoras inovações científicas. Somos a Janssen. Colaboramos com o mundo para a saúde de todos. Para saber mais acesse: www.janssen.com. Siga a Janssen no Facebook e LinkedIn, e a J&J Carreiras no Facebook.

[1] Leucemia Linfocítica Crônica. Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE). Disponível em: https://www.abrale.org.br/llc/o-que-e. Acesso em 15/01/2018.

2 American Cancer Society. Detailed guide: what is chronic lymphocytic leukemia. Disponível em: https://www.cancer.org/cancer/chronic-lymphocytic-leukemia/about/what-is-cll.html. Acesso em 15/01/2018.

3 American Cancer Society. Detailed guide: Key Statistics for Chronic Lymphocytic

Leukemia. Disponível em https://www.cancer.org/content/dam/CRC/PDF/Public/8679.00.pdf. Acesso em 15/01/2018.

 

Fonte: Ariane  Salles | Ketchum

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *