7 dúvidas sobre o pós-operatório da cirurgia de estrabismo

Cute young woman at the dentist. Mouth checkup
Cáries: precisamos falar dessa questão de saúde pública
17 de janeiro de 2018
imbruvica1
Anvisa antecipa indicação de medicamento para primeiro tratamento de leucemia
18 de janeiro de 2018

7 dúvidas sobre o pós-operatório da cirurgia de estrabismo

squinting-eye-1436988

O estrabismo é uma condição muito comum, que surge na infância. Em algumas crianças pode aparecer ainda no primeiro de ano de vida. Na maioria dos casos, a solução para corrigir o desvio dos olhos é a cirurgia. Entretanto, muitos pais ficam com medo de submeter a criança ao procedimento e acabam protelando o tratamento, que pode ser essencial para o bom desenvolvimento visual.

Segundo a oftalmopediatra, Dra. Marcela Barreira, especialista em estrabismo e cofundadora da NeuroKinder, muitos pais chegam ao consultório com dúvidas e receios. “Os pais perguntam se dói, incomoda, se há riscos envolvidos, entre outras questões. Isso é normal, já que a criança pequena pode realmente não entender o que está acontecendo ou vai acontecer. Então, o ideal é tirar todas as dúvidas antes da cirurgia para tranquilizar a família toda. Pais seguros irão passar segurança para a criança, o que é essencial no processo de recuperação”.

Com a ajuda da especialista, elaboramos uma lista com as principais dúvidas; Confira:

  1. Dor: o pós-operatório do estrabismo não dói muito. A dor é leve, normalmente nos primeiros dois dias e, na maioria dos casos, sem necessidade de medicação analgésica. Claro, que não é uma regra, mas de modo geral o paciente não costuma se queixar de dor. O que costumam sentir é um desconforto ou dor leve quando movimentar os olhos, já que isso “força” o músculo operado.
  2. Desconforto: a sensação de areia nos olhos é muito comum, pois os pontos que são dados podem arranhar. Isso dura em torno de 5 a 10 dias. Após esse período, os pontos já soltaram e caíram. Isso acontece de forma espontânea e não é necessário outro procedimento para retirada dos pontos.
  3. Antibiótico: o uso de antibiótico é importante no pós-operatório para evitar infecção e é aplicado na forma de colírios. Não é necessário uso de medicação oral.
  4. Tampão: não é necessário. Os dois olhos podem e devem ficar destampados.
  5. Atividade física: não é necessário suspender. Em geral, os pacientes estão aptos a retomar os esportes logo após o procedimento e podem fazê-lo assim que o desconforto inicial melhorar, que dura em torno de 2-5 dias. Exceto esportes aquáticos.
  6. Escola: não é necessário um grande período de afastamento. Novamente, após a melhora do desconforto inicial, o paciente está apto a voltar para suas atividades cotidianas. Em geral, o afastamento não precisa ser maior que 5 a 7 dias.
  7. Piscina, mar e outras atividades aquáticas: essa é a maior limitação. Para diminuir o risco de infecção, em geral, pedimos para não mergulhar em piscina ou mar por cerca de 30 dias.

“O pós-operatório do estrabismo é bem tranquilo, na maioria dos casos. É importante entender que o adiamento da cirurgia pode acarretar em perda da função binocular e atrasos no desenvolvimento visual e global da criança. Portanto, é importante conversar com o médico e realizar a cirurgia conforme orientação do profissional”, esclarece Dra. Marcela.

Fonte: Leda Sangiorgio | Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *