Endoscopia em criança: tire as principais dúvidas sobre a realização de exame

img_5259
Coral encanta o KM3 com o Musical Princípios
16 de novembro de 2016
330-gluten-free
O glúten e as doenças celíacas
17 de novembro de 2016

Endoscopia em criança: tire as principais dúvidas sobre a realização de exame

endoscopia

endoscopia-1Se você é adulto e o médico já te solicitou um exame de endoscopia, você já deve saber que o procedimento não é nada complicado. Entretanto, quando o assunto é endoscopia em criança, as indicações para a realização e os diagnósticos são distintos, pois a doença de adulto é diferente da que acomete a criança. O exame de endoscopia digestiva alta é capaz de visualizar o esôfago, estômago e duodeno e o de endoscopia digestiva baixa ou a colonoscopia visualiza o intestino grosso. São indicados quando os exames laboratoriais ou de imagem não esclarecerem o problema da criança. Por outro lado, há situações em que ela é indicada com maior antecedência como nos casos de hemorragia digestiva.

Dr. Paulo Bittencourt

Dr. Paulo Bittencourt

O médico Paulo Bittencourt, endoscopista da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED) explica que nos adultos os diagnósticos predominantes são as neoplasias, ou seja, os tumores, e nas crianças são as doenças funcionais, cujos sintomas mais frequentes são a dor abdominal e diarreia. “Além dos diagnósticos serem diferentes, a realização do exame também apresenta algumas modificações, sendo a sedação a principal delas”. Ele expõe que a sedação do paciente adulto é geralmente superficial, realizada pelo próprio endoscopista, na criança, por sua vez, realiza-se anestesia geral com o auxílio de um anestesiologista. Nas crianças maiores é feito uma sedação venosa e nas crianças menores anestesia geral inalatória.

O especialista ressalta ainda que a endoscopia é o principal exame para realizar também o diagnóstico e tratamento de crianças com ingestão de pequenos objetos como moedas, pilhas, bateria de brinquedos, peças pequenas de plástico ou metal, que ficam paradas no esôfago ou estômago da criança. “É preciso evitar que objetos fiquem ao alcance delas, principalmente nas menores de dois anos, que levam praticamente tudo à boca”, alerta Bittencourt.

Mais sobre procedimento em crianças: 

– Não existem limitações de idade ou tamanho para a realização de endoscopias em crianças. O procedimento pode ser realizado até mesmo em recém-nascidos e prematuros;

– Se o exame se destina apenas à investigação, trata-se de um procedimento muito rápido. Se o objetivo é a realização de algum tratamento, o tempo pode ser maior. O procedimento leva em média 15 minutos.

– Dispondo de todos os equipamentos para anestesia e profissionais qualificados, o procedimento é altamente seguro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *