Ministério da Saúde garante: há medicação suficiente para o tratamento da Influenza A/H1N1 no Brasil

gripeh1n1
Vacinação contra Influenza na Bahia inicia no fim de Abril
29 de março de 2016
pediatra3
Preciso de um pediatra. E agora?
1 de abril de 2016

Ministério da Saúde garante: há medicação suficiente para o tratamento da Influenza A/H1N1 no Brasil

24131022144291

 

É sempre assim: começa com tosse e febre alta podendo evoluir para dor de cabeça e no corpo, garganta inflamada, falta de ar, cansaço, diarreia e vômitos. Os sintomas são bem parecidos com a gripe comum, porém, a Influenza A/H1N1 (gripe suína) costuma ser mais agressiva e pode levar o paciente a óbito em poucos dias.

A vacina contra a Influenza A/H1N1 ainda é a melhor forma de prevenção.

A vacina contra a Influenza A/H1N1 ainda é a melhor forma de prevenção.

Por isso, os cuidados precisam ser redobrados, principalmente em períodos como agora em que a doença avança em todo país, principalmente no estrado de São Paulo, onde já foi decretado “estado de surto”.

A transmissão da Influenza A/H1N1

O vírus é transmitido de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirro. Algumas pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados. Não há registro de transmissão do novo subtipo da Influenza A/H1N1 por meio da ingestão de carne de porco ou produtos derivados.

No Brasil, a transmissão da Influenza A/H1N1 já é sustentada, ou seja, o vírus circula livremente, sendo transmitido de pessoa para pessoa, sem que uma delas tenha viajado para países infectados ou tenha convivido com indivíduos contaminados. Por isso, alguns cuidados são fundamentais:

Como posso me prevenir da doença?

O Ministério da Saúde recomenda evitar locais com aglomeração de pessoas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Por isso, o uso de máscaras pela população não é recomendado pelo Ministério da Saúde. Entretanto, quem está doente deve fazer uso de máscara, quando estiver em contato com outras pessoas, para não transmitir o vírus.

É importante fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%.

É importante fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%.

Também é importante:

  • Fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos;
  • Usar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar (lavar) as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não dividir objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos.

O tratamento

A vacina contra a Influenza A/H1N1 ainda é a melhor forma de prevenção, porém, a chegada antecipada da doença neste ano, antes da campanha de vacinação do Ministério da Saúde prevista para começar em 30 de abril, tem sido determinante para a disseminação da doença. Segundo o Ministério, 46 pessoas já morreram no Brasil vítimas da Influenza A/H1N1 neste ano de 2016.

O tratamento das pessoas infectadas é feito na rede pública de saúde e é utilizado o medicamento Oseltamivir (Tamiflu).

O tratamento das pessoas infectadas é feito na rede pública de saúde e é utilizado o medicamento Oseltamivir (Tamiflu).

O tratamento das pessoas infectadas é feito na rede pública de saúde e é utilizado o medicamento Oseltamivir (Tamiflu). De acordo com o Ministério da Saúde, há estoque suficiente da medicação em todos os Estados. Porém, é importante que o produto seja administrado nas 48 horas do início dos sintomas e, por isso, que a pessoa com suspeita de gripe procure atendimento médico imediatamente.

O produto está disponível nas unidades públicas de saúde com receita médica simples, de acordo com o Protocolo de Tratamento de Influenza. Não há necessidade de realização de teste laboratorial.

Até o momento, o Brasil dispõe de 1.025.000 unidades do Oseltamivir em estoque e deve receber, segundo o Ministério da Saúde, mais 1.575.000 unidades, totalizando 2.600.00 unidades. Para o órgão, essa quantidade é suficiente para atender à demanda nacional.

No ano de maior uso do medicamento, em 2013, foram utilizados dois milhões de tratamentos com Oseltamivir.

A vacina está a caminho

O Ministério da Saúde vai antecipar o envio das primeiras doses da vacina contra a Influenza A/H1N1 com o objetivo de manter o estoque dos Estados para o caso de um surto da doença.

A partir do dia 1º de abril, 25,6 milhões de doses (48% do total de 53,3 milhões de doses destinadas à campanha nacional de vacinação) começam a ser encaminhadas às secretarias estaduais de saúde, que podem organizar a distribuição aos municípios antes mesmo da campanha, que acontece em todo o país do dia 30 de abril a 20 de maio, sendo o dia 30 de mobilização.

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza tem como objetivo reduzir as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus na população alvo da campanha: crianças de seis meses a cinco anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas ou que comprometam a imunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *