Vacinação contra Influenza na Bahia inicia no fim de Abril

Música é vida, é saúde!
23 de março de 2016
24131022144291
Ministério da Saúde garante: há medicação suficiente para o tratamento da Influenza A/H1N1 no Brasil
31 de março de 2016

Vacinação contra Influenza na Bahia inicia no fim de Abril

gripeh1n1

H1N1 preocupa e população tem pressa por vacina

Além do alerta máximo em relação à tríplice epidemia (Dengue, Chikungunya e Zika) transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, uma nova ameaça à saúde pública tem assustado a população e as autoridades brasileiras: a real possibilidade de epidemia do vírus influenza H1N1, vulgarmente conhecido como “gripe suína”.

A vacinação nacional está prevista para começar no dia 30 de abril e vai até 20 de maio.

A vacinação nacional está prevista para começar no dia 30 de abril e vai até 20 de maio.

Neste ano, o vírus que, segundo os especialistas, costuma aparecer com maior frequência entre os meses de maio e julho e, principalmente, nas regiões de clima mais frio, chegou mais cedo ao país. A maior preocupação das autoridades de saúde neste momento é com os moradores de municípios do interior de São Paulo, onde foram registrados 157 pacientes infectados e confirmadas 23 mortes por complicações respiratórias provocadas pelo H1N1. Os números elevados levaram o Estado a decretar “situação de surto”.

Os motivos para o aumento da incidência da doença já no fim do verão e início do outono ainda são desconhecidos. Porém, a hipótese mais provável é de que o fluxo crescente de brasileiros em países como EUA e Canadá no período de férias tenha facilitado a entrada do vírus no Brasil. Em países do hemisfério norte, o vírus continua circulando.

Influenza na Bahia

Em 216, o Estado já registrou dez casos de H1N1 e duas mortes foram confirmadas em decorrência da doença, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde – Sesab. Para o órgão, esse número já é maior do que os casos registrados em 2015 quando não houve registro de óbitos e apenas uma pessoa vinda de São Paulo foi infectada pelo vírus.

A vacina

A vacina na rede pública será priorizada para crianças de seis meses a cinco anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas ou que comprometam a imunidade.

A vacina na rede pública será priorizada para crianças de seis meses a cinco anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas ou que comprometam a imunidade.

As autoridades da área de saúde de todo país estão em alerta máximo. O Ministério da Saúde já anunciou que irá antecipar o envio das vacinas contra o vírus influenza H1N1 em todo o Brasil. A partir de 1º de abril os Estados começam a receber as doses e cada um deles deve organizar a distribuição entre os municípios.

Apesar de a campanha nacional de vacinação estar marcada para iniciar em 30 de abril e se estender até 20 de maio, o Ministério da Saúde pretende enviar aos Estados 48% das doses de vacina destinadas à campanha no período de 1º a 15 de abril. O objetivo é possibilitar aos Estados e Municípios, dentro da organização estratégica de vacinação elaborada por cada um, que iniciem a imunização o quanto antes daquelas pessoas com maior vulnerabilidade à doença: crianças de seis meses a cinco anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas ou que comprometam a imunidade.

Mesmo assim, a população está apreensiva, e muitas pessoas já têm recorrido à rede privada de saúde para adquirir a vacina.

Dados do Ministério da Saúde mostram que até o dia 19 de março, em todo o Brasil, 46 pessoas morreram vítimas do H1N1.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *